15 agosto, 2011

Um ovo, um tapete e muita fome...

Bom, vamos a história que falei neste postagem: minha casa nos EUA

Depois da minha travessia pelo México, cheguei toda bela - "ah se cesse verdade" - nos Estados Unidos, e descansei por uns dias, até encontrar um trabalho. Como não falava nem hi nem bye em inglês, o jeito era trabalhar com brasileiros mesmo. E o que faz a maioria dos brasileiros que chegam nos states sem falar nadica em inglês? Trabalham na limpeza, de casas, escritórios, etc, junto com outros brasileiros que estão a mais tempo no ramo.

Então, lá vou eu, toda desavisada, munida apenas de uma banana, um pacote de bolachas e muita vontade de trabalhar, para o meu primeiro dia de trabalho no fantástico mundo da house cleaning! Mulher que me levou disse: traz lanche, vamos limpar três casas e cedo estamos em casa. Ok. Lanche pra mim era uma banana, e o pacote de bolachas era pra eu dividir com alguém, tipo querendo fazer amizade sabe?! hehehe Até hoje acho que o lanche da criatura, queria dizer lunch, na mania de falar português com algumas palavras em inglês, got it? hehehhehe faço muito isso. Soubesse eu falar inglês naquela época, eu saberia da existência da palavra lunch no vocabulário americano e teria levado almoço naquele dia.

Mas então, chegamos na primeira casa: Renata, novata, limpa o banheiro, depois passa o aspirador na casa blábláblá... fiz tudinho que ela mandou, sempre escutando "tal hora temos que sair daqui", e eu pau e pau no aspirador. Terminamos, fomos pro carro... eu já com fome, ataquei a banana, dividi a bolacha e cabô tudo. 
Segunda casa, quase meio-dia, beeeem maior que a primeira, entrava de um lado e saía do outro, já perdida... Mulher que me levou disse: Renata, limpa os banheiros, passa aspirador, ajuda fulana na cozinha, leva o lixo pra fora, passa pano, blábláblá... Ah, meninas, não vamos parar pro almoço, daqui vamos direto para a outra e vamos fazer também a casa do lado, a dona me ligou pedindo agora. hã?que?cuma? 
Terceira casa, olhei por fora, ok não é tão grande como a segunda e a do lado também não. Entrei na casa, terror absoluto, é possível um furacão entrar numa única casa, tirar tudo tudinho do lugar apenas no interior da casa? Sim, afirmo que pode! Correria total, limpamos e limpamos... eu já acabada, mãos tremendo, sensação de desespero, vontade de chorar, apavorada! Terminamos e fomos pra última casa - aleluia! Minhas pernas começaram a tremer, meu corpo todo tremia, estava com fome, muuuuuuuuita fome! Fraquinha já heheheh cheguei pra mulher que me levou e disse: olha dona, eu não vou aguentar, tô morrendo de fome, olha minhas mãos! Mulher que me levou olha indiferente e diz: que que eu possu fazê? Não vô mexê na comida da mulhé!  ãh?fala sério sua...filha de Deus! Na verdade eu disse: olha deixa eu pelo menos cozinhar um ovo, porque senão eu desmaio... contrariada ela deixou. Cozinhei meu ovinho, enquanto ajeitava a cozinha, pra não perder tempo né... quando o ovinho terminou de cozinhar, descasquei ele toda feliz e quando ia devorá-lo comê-lo, eis que aparece a dona da casa, que me olha com o ovo na mão e pergunta: what are you doing?! 
Eu olhei pra mulher que me levou, que me olhou furiosa e disse: não come! Depois disse pra dona da casa que no Brasil a gente usa gema de ovo cozida pra tirar mancha do tapete, e que o tapete da sala dela tinha uma mancha. Então ela pegou o ovo da minha mão, tirou a gema, e foi pra sala junto da dona da casa, pra mostrar como fazia... esfregou a minha proteína fonte de força pro trabalho braçal no tapete - a essa altura eu já tira engulido a clara inteira, sem mastigar! - depois mandou eu pegar bacia com vinagre e água e "terminar" de tirar a mancha do freaking tapete!
Terminamos de limpar a casa, fomos embora, eu escutando a filha de Deus me enchendo a cabeça, que claro, mandei pras cucuias depois que ela me pagou o meu dia de trabalho, e nunca mais ouvi falar dela ...rs... sonhei uma semana com o ovo cozido, chamando por mim desesperadamente!



Hoje eu rio, mas como chorei naquele dia!



8 comentários:

Aryanne de Moraes disse...

Menina que sufoco! Muito criativa a outra ter dito que o ovo tira mancha do tapete... rsrsrs...
Bom começo de semana!
Beijocas...

Débora... disse...

Oi Rê...
Que história essa do ovo!
Também ri muito aqui, mas imagino o quanto foi difícil.
Rê, parabéns por tudo o que conquistou.
Bjsss

Aryanne de Moraes disse...

Tem selinho pra você lá no meu blog.
Beijocas...

Iranilde Brissant disse...

Renata,sei que não foi fácil, mas a maneira como você conta, temos que rir mesmo.
Você narra muito bem, já pensou em escrever contos? Pode começar a pensar agora!!!
bjs

Ana Paula disse...

Flor, me desculpe pq sua história é tão triste, mais ao mesmo tempo, eu não parei de rir...
A maneira q vc conta é ilário.
Vc foi muito corajosa viu??
Admiro sua atitude não sei se eu teria coragem pra fazer o msm.

Bjão.

Regina disse...

Renata, eu estou rindo demais. Não estou rindo de você, estou rindo desse seu maravilhoso texto. Você escreve muito bem, e ainda por cima com aquela imagem dos ovinhos no final. Parabéns pela postagem.

Maria Reciclona disse...

Olá, vim pro sítio retribuir a visita lá na casinha da Maria Reciclona. Tô reciclando riso de tanto que já ri dessa história do "egg" . É meio tristinho, mas depois que passa e você contando, não dá pra não ri.
Adorei o lifenositio. Volto sempre por aqui. Espero você lá no meio cantinho mais vezes viu? Abraço.

Tatiane disse...

hahahaha... Rê, me desculpe mas eu RI, hahahaha... E senti vontade de chorar tbm... Imaginei cada coisinha que vc contou e me lembrei de todos os sufocos que já passei aqui em Curitiba quando vim morar na cidade; Nasci em cidade pequena e sempre morei lá, tudo muito fácil mas qdo vim para a Capital, meu Deus... quanto sofrimento, passei fome, frio, dormi em cima de um cobertor fino... ay ay.... Hj sou uma guerreira, uma vencedora....
Beijos pra vc e tudo de bom sempre :)

Aproveite para ver também: